A cidade me comprime e me sufoca.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

"A cidade se encontra prostituída
Por aqueles que a usaram em busca de saída
Ilusora de pessoas de outros lugares
A cidade e sua fama vai além dos mares
No meio da esperteza internacional
A cidade até que não está tão mal
E a situação sempre mais ou menos
Sempre uns com mais e outros com menos"
Nação Zumbi.



A cidade me acolhe e me sufoca
Relação de amor e ódio estilo barroco
Do quero não quero.
Meretriz que me beija nas ruas
E me sufoca entre quatro paredes
O seu sangue flui no meu quando passos acumulo
A cidade clama apreciação
O calor que seus muros de pedra exalam
Torra a paciência
A cidade nos põe loucos
E enlouquecidamente precisamos andar pelas ruas
Em estados alterados de consciência para encontrarmos harmonia em meio aos caos
Mas eu quero lucidez!
Explodam prédios e casas vcs não me servem
O modelo é falho
E a falha estressa cucas frias
Frita os miolos
Zumbis mortos de calor
Derretendo por dentro a cada gota que escorre na testa
Picolés humanos
Nos entalamos no nosso próprio palito
Aquele que jogamos na rua e entupimos boeiros
Os boeiros de nossa mente
Quebrando o fluxo de ideias
Mentes entupidas de lixo
Cidade não quero mas te preciso
Asfalto não quero mas te preciso
Õnibus lotado não quero mas te preciso
Casa não quero mas te preciso
E as necessidades nos entortam
Até quebrarmos
Ou escolhermos soltar a corda que nos pesa
E perceber que os incomodados devem se mudar.

Bem que eu tentei me mudar... passei um mês na casa de praia da família mas tive que voltar porque meu vô doente, porque não há dinheiro pra ficar indo e vindo... então terei que aguentar a corda indeterminadamente....

13 novidades:

Cn Nous disse...

Bom, nesse teu experimento tu percebeu que é possível, as circunstâncias não são tua responsabilidade e eu gosto de pensar nas possibilidades. Obrigado.

Erica Ferro disse...

Olá, bonita!

Aguente firme e continue poetizando assim, linda, sincera, ferozmente e vorazmente.
Um abraço, queridona!
Melhoras pro seu vô!

Blog || Fan Page

Ariana Coimbra disse...

Sem palavras diante de tanta beleza!

Beijo

Bandys disse...

Ola,
Acredita que ja tentei mudar tambem pra roça, mas
a cidade me fascina e me engole,
Adoro.
bela poesia.
beijo

Larissa Fonseca disse...

Poema delicioso! Assim também eu me sinto em relação a cidade. Às cidades.

Raiza Carolina Botelho disse...

Eu sou uma pessoa mais urbana, por conta da necessidade e facilidades de morar em uma cidade grande. Mas se eu pudesse moraria em uma dessas cidades pequenas de preferência próxima a alguma montanha, e fria tb! Rs mas enquanto não posso vou sonhando.
Texto bem interessante :)

Andre Mansim disse...

Belo poema, desabafo. Você tem uma forma especial de ir soltando as frases e ideias. Muito bom!
Me lembrou essa música da banda Inocentes:

https://www.youtube.com/watch?v=6OyxFA4tbDs

Ela é um pouco agressiva, mas a letra é muito boa!

Diana Fonseca disse...

As injustiças da vida.

Fábio Murilo disse...

Urbanoides é o que somos. Beijos, Lu.

Aline Goulart disse...

Incrível esse poema que tu escreveste. Acredito que tu conseguiste registrar muito bem à vida urbana. Aguente firme! Beijinhos.

Arthur Claro disse...

Muito interessante esses versos, meus parabéns.

Arthur Claro
http://www.arthur-claro.blogspot.com

Flá Costa * disse...

Não consigo me imaginar saindo da minha cidade natal.O caos aqui instalado, é um pouco meu. Não há como fugir... como você diz, a cidade nos põe loucos (mas acho que também a transformamos em sanatório).
Vou procurar essa canção...

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Que delicia esse
espaço aqui.
Voltarei com certeza!
Bjins
CatiahoAlc.

Postar um comentário

e ai alguma novidade?


obs: comentem sobre o texto
elogios e críticas são bem vindos, contanto que leiam e mostrem sua opinião.

sigam-me no twitter: @lusampaiiio

 
Design by Pocket