Menina flor - a história por trás do poema

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

"Ela era ela era ela no centro da tela daquela manhã
Tudo o que não era ela se desvaneceu "
Chico Buarque.



Maria Hortência, 
Menina-Flor.
Ô tempo tem paciência,
Pare um pouco por favor.

Revele o desabrochar
Das pétalas par em par.
Amanhecendo um sorriso.
E o nascer do ciso.

Deixe brotar a manhã.
O meu segredo, o meu afã.
Mas sem presa.
Deixe sorrir. Não meça

Passos, nem olhares.
Bocas sem pesares.
Tão pouco, muito pouco para me amares...


Mais um da série: a história por trás do poema. Fiz esse poema há uns seis anos quando mudei de colégio. Passava por uma crise existencial terrível. Sentia-me mal por ter passado tanto tempo alienada, por ter largado a leitura, escrita, eventos culturais, a admiração pela natureza... Comecei a perceber que meus amigos não tinham nada a ver com o que eu era de verdade, além de serem amizades vazias, companhias de festa... me sentia mal por não se importarem comigo de verdade, era tudo tão falso. Com isso me desiludi das amizades, me tornei mais anti social. Não queria falar com ninguém no colégio novo, voltei a escrever em um diário e essa era minha companhia. Porém acabei descobrindo que uma conhecida fazia cursinho com uma menina da minha sala. A partir disso tudo mudou, eu voltei a sorrir. Era ela, Maria Hortência. Ela tinha tido a mesma educação artística que eu. Pela primeira vez tinha alguém pra conversar sobre mpb, poesia, rock antigo, artesanato, teatro, viagens, sonhos e fantasia. Nunca tinha conhecido alguém tão parecido comigo. Eu me sentia menos só no mundo. Ela começou a ser minha razão de sorrir, quando ela faltava era tudo tão chato. Foi a primeira e única vez que me apaixonei por uma garota. Mas não era desejo, não tinha menor vontade de beijá-la, era um sentimento puro, uma admiração. Não que eu tenha algo contra, mas definitivamente eu não sou lésbica, já beijei garotas mas não rolou o tchan sabem rs. Com o tempo fui percebendo que aquele sentimento era algo que eu nunca havia sentido, uma amizade verdadeira. E até hoje ela é minha grande amiga.  

8 novidades:

Carolina Hermanas disse...

A adolescência é um dos tempos mais complicados da nossa vida né? Eu amei muuito esse poema.Retrata bem o que você sentiu mesmo naquela época.Gostei :)


beeijão <3
http://carolhermanas.blogspot.com.br/

Carolina Botelho disse...

Bem bonito o poema, a história tb :)
As vezes penso que essas grandes amizades só florescem quando somos jovens, talvez seja a inocência, pureza própria da imaturidade. Eu mesma só tive melhores amigos na infância e adolescência.

Bandys disse...

Muito legal essa historia.
O poema é leve, delicado igualzinho a imagem
que voce escolheu.
Beijos, bom final de tarde

Jaime Portela disse...

E como é bom haver Hortências nas nossas vidas. Porque amigos assim são relativamente poucos.
O poema é um hino ao amor de amigo. Gostei imenso.
Continuação de boa semana, querida amiga Lu.
Um abraço.

Laura Santos disse...

A adolescência é a fase de construção afincada do Eu, e essa construção faz-se pela busca de identificação, só possível através de variadas experiências, umas que podem causar conflito, outras que apaziguam. A descoberta do amor e da verdadeira amizade surge e enquanto os primeiros amores podem durar pouco, as verdadeiras amizades ficarão para sempre.
Gostei muito.
xx

Fábio Murilo disse...

É muito lindo essas verdadeiras amizades, afinidades, esses gostos em comum, essa coisa pura que une dois seres. Sei o que é isso, de não ter ninguém pra conversar, sentir-se um zero a esquerda, solitariamente acompanhado. Bonito poema, Lu, tocante. Beijos!

Cn Nous disse...

Doce, tão doce como doce de batata doce., é tão bom sentir a ingenuidade do versos que sempre são mais belos, na sua essência.
Abraço e bom fim de semana.

Samuel Balbinot disse...

Boa noite querida Lu.. excelente poema..
e quando o sentimento nos toca a gente sabe que é verdadeiro..
tb sou bem assim.. sempre fui na verdade.. nem anti social.. bem na minha.. pq é difícil se encaixar no meio de tanta gente vazia. que busca fara e coisas mais..
tb tive um amigo desses. fiz soneto e tudo a ele.. pena que já partiu deste plano... que seja linda tua noite.. bjs e feliz sempre

Postar um comentário

e ai alguma novidade?


obs: comentem sobre o texto
elogios e críticas são bem vindos, contanto que leiam e mostrem sua opinião.

sigam-me no twitter: @lusampaiiio

 
Design by Pocket