Je suis noir.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Ia fazer esse post quando ocorreu essa chacina, mas a faculdade não me permitiu e depois a situação passou. Contanto os tantos casos de racismo um atrás do outro esses dias me indignou, ia fazer um post falando sobre isso, então lembrei desse rascunho.

Ao ver no noticiário a chacina motivada por racismos nos Estados Unidos o que me indignou, além do fato em si, foi a forma como ele estava sendo tratado... Lembrei do ataque terrorista ao Charlie meses atrás e via igual gravidade, mas não era o que as reportagens demonstravam... Mais um crime motivado "supostamente" - lembro bem do supostamente dito por um dos repórteres - por racismo nos Estados Unidos. Como se fosse possível qualificar como "normal" algo tão absurdo!
Primeiramente antes de falar o que eu quero, eu não estou aqui defendendo ato terrorista nem um, porque eu acho que nem uma espécie de violência é justificada, mas o ataque ao Charlie só aconteceu pela falta de respeito à religião e costumes de um determinado país. Sou completamente a favor à liberdade de expressão, mas o mundo só está como está devido a falta de respeito.
Claro que matar várias pessoas é um ato inaceitável em qualquer situação, contudo quando atinge a soberania dos poderosos, é um caso amplamente divulgado, com as condolências e protestos do mundo inteiro, preenchendo as mídias a todo momento. Porém, quando um homem branco entra em uma igreja e assassina nove pessoas negras, é só mais um caso de crime racial...
Eu li hoje no blog do Altamiro Borges, uma postagem que representou bem os meus sentimentos. E um trecho dela é o seguinte:
"Em seu talk-show na tevê, o humorista Jon Stewart dispensou as suas costumeiras piadas e criticou a cobertura da mídia no massacre da igreja de Charleston.
“Não tenho nada para vocês hoje. Se isso tivesse sido um ataque terrorista islâmico, invadiríamos dois países, gastaríamos trilhões de dólares e milhares de vidas. Tudo para manter a América a salvo. Nove pessoas mortas em uma igreja. O que fazemos?”, afirmou, indignado, na abertura do programa “The Daily Show”. Além de condenar a “passividade” da sociedade, ele criticou a postura cúmplice da imprensa estadunidense, que tem retratado o massacre como um ato individual, de um louco. “Aquilo não foi um tornado, foi racismo. Não acredito no quanto algumas pessoas trabalham para atenuar o fato”, atacou Jon Stewart."

Na época escrevi até aqui.
Quase todo mês vejo casos absurdos de racismo aqui no Brasil na minha timeline, um racismo do qual as pessoas já estavam com vergonha de demonstrar, mas permanecia escondido nas piadinhas cotidianas do tipo: "tinha que ser preto." Fico me perguntando o que tem motivado essa coragem para descriminar... Foi os discursos de ódio incentivados pela disputa política? Foi o Bolsonaro e as merdas que ele fala? É bem possível... se figuras públicas, responsáveis por dá exemplo aos demais, não agem com respeito independente da sua opinião ou conceito, tendem a incentivar as massas, pois em sua grande maioria agem como papagaios midiáticos.
Ou pode ter sido apenas a explosão de uma sociedade criada com o racismo cordial, das piadinhas.  Algo que já deveria ter sido refreado há muito tempo. Porém, como podemos refrear se o Deus atual, a mídia, não intercede por nós. E a principal ainda é a televisão, com a explosão do mundo virtual muita gente deixou de vê-la, mas até hoje novelas ditam modas. Há apenas poucos meses que negros começaram a protagonizar anúncios publicitários. Os egípcios são todos branquinhos, e uma das poucas negras, é uma serva. A globo só tem uma queridinha negra, Taís Araujo, pois ela não tem  traços afro tão fortes. Além, do que o começo desse post destacou, como se posicionam os telejornais diante desses fatos, agem como se não fosse algo ABSURDO!
Mais absurdo porque já faz mais de SÉCULO que a escravidão foi abolida. Todos se dizem muito céticos e cientificistas, então se a pessoa acredita em Darwin esquece que TODOS vieram dos macacos. TODOS descendem de povos oriundos do que hoje é a África.
E o mais importante de tudo, TODOS SOMOS HUMANOS. Pelo menos é o que dizem né, mas na realidade mesmo não passamos de meros animais racionais...


3 novidades:

Carolina Botelho disse...

Oi Lu, vim retribuir a visita e fiquei muito feliz ao ver um blog tão pessoal :)
Essa questão de racismo me deixa doente, aliás as coisas que tem acontecido são realmente tristes, tenho esperança de um dia as pessoas evoluírem...
Um abraço o/

Diana Fonseca disse...

É pena que as pessoas não compreendam que somos todos iguais.

Bandys disse...

Oi Lu,
Há tanta coisa que o a humanidade precisa
entender para viver em harmonia.
O racismo é uma delas.
Beijos

Postar um comentário

e ai alguma novidade?


obs: comentem sobre o texto
elogios e críticas são bem vindos, contanto que leiam e mostrem sua opinião.

sigam-me no twitter: @lusampaiiio

 
Design by Pocket