Já tive o sonho.

sábado, 11 de abril de 2015

"Nos teus olhos também posso ver
As vitrines te vendo passar"
Chico Buarque.



Já tive o sonho de deitar ao seu lado,
Escutando um Chico em meu ouvido sussurrado.
Tua voz de ressaca em versos afrancessados.
O roçar no peito deste teu rosto barbado.

Já tive o sonho de ser tua ao todo e em pedaços.
Que deleitasse de mim como deleitas teus maços.
E de tragos em tragos seria vício, sem ser escasso.
Seria carne com ou sem juízo, enlaço.

De laços e laços, o nó seria feito. Sufocado.
Tantas meninas sem defeitos. Tantos rostos emoldurados.
Te ver na vitrine, te perder ao atacado.
E seria o fim do sonho, em pesadelo transformado.

Tá ai, o poema da desilusão (leia o post abaixo para entender), mas acho que nem posso chamar de desilusão, porque nunca foi algo real rs. Vinícius já disse né que pra escrever é preciso de tristeza, não é minha gente! rs. E olha que elas me renderam bastante versos, teve uma época que eu só escrevia poemas pras minhas paixões não concretizadas... Acho que ouvi muito Sandy & Junior quando era criança kk. Ps: E só um adendo, a tag: minha vida, é pra representar coisas que aconteceram comigo, se não houver essa tag, foi apenas fruto da inspiração.

10 novidades:

— Samantha Sousa disse...

Adorei o trocar das palavras: "Te ver na vitrine, te perder ao atacado".
Perder por só ter olhado, nem chegado a experimentar, a testar...
Alguns vivem a vida assim, e por conta disso vários amores não acontecem,
ficam só em sonhos.

É sempre bom te ler, moça. ;*

Lu Nogfer disse...

Oi Lu.

Já que você disse, fui ao post abaixo para entender este, e ri com suas palavras a respeito do garoto.rs

Mas vamos falar deste post:que bonito apesar de nostálgico!
Há sonhos que só pertencem ao mundo dos sonhos. Mas uma coisa é certa: é um mundo bonito que só! Porque lá a gente pode tudo.
Linda semana pra você!
Beijos.

Carol Russo S disse...

A gente sempre se entrega mais do que o necessário, mais do que o outro. É assim, e a gente nunca aprende porque o amor sempre muda, Lu.
Vinicius e Chico são gênios, são tristes, cheios de desilusões em suas canções, mas a gente pode mudar isso. Boa sorte. <3

Fábio Murilo disse...

A vida sempre idealizada. A realidade é a única que temos, que leva a vantagem, bem ou mal, de ser real. Gostei também da imagem. Ótimo, Lu!

Ariana Coimbra disse...

Desilusões são necessárias pra gente aprender a andar com o pés mais no chão que no ar.
Gostei do jogo de palavras, da sutileza. Boa sorte na próxima!

Beijo

Brunno Lopez disse...

Não responderia com tanta maestria
Mas a intenção ainda valeria
Pois suas linhas foram combinadas
Melhor do que cartas marcadas

Para poemas sou avesso
Porém, hoje reconheço
Que quando o feito é merecido
Todo ele faz sentido

serra de alencar, gabriela disse...

Quanta fineza de palavras. Que bonito.

Dênis Girotto de Brito disse...

Adorei! Poema muito bem construído e com riqueza de sentimento.
Que lê transborda em inquietude pensando no que sonhava a poeta.
Muito bom! Parabéns, Lu.

Meus blogs literários:
O Poeta e a Madrugada (Contos e Poesia)
Dark Dreams Project (Contos de suspense e terror)

Kelly Siqueira disse...

Meu Deus mas que coisa mais deliciosa de se ler!
É incrível como cada verso pede outro e mais outro e mais outro!
Eu seria capaz de ler mil destas linhas aqui, sem virar a página! ❤️
Beijos beijos

Dayane Pereira disse...

Também tenho essa sensação de que eu fico mais inspirada quando estou triste, rs. Pra escrever é preciso ter tristeza. Mas a alegria também nos traz boas inspirações.
O segundo verso, muito bem desenrolado, brincando com as palavras, o texto todo ficou show.

Postar um comentário

e ai alguma novidade?


obs: comentem sobre o texto
elogios e críticas são bem vindos, contanto que leiam e mostrem sua opinião.

sigam-me no twitter: @lusampaiiio

 
Design by Pocket