O cravo e a rosa.

domingo, 11 de julho de 2010





Em um belo amanhecer de primavera dormiam uma rosa e um cravo em um belo canteiro em que só havia os dois de flores, mas nunca se deram muito bem. Até que o sossego foi perturbado por barulhos e fez acordar a rosa.
- Mas o que é isso?! O que está acontecendo?! SOCORRO! – Gritava a rosa desesperada.
- Mas que escarcéu é esse D. Rosa? – Perguntou o cravo que foi acordado pelos gritos.
- Olha o que está acontecendo ao nosso canteiro!
- Ai meu Deus, está sendo esburacado!
- Faz alguma coisa! Nós vamos morrer!
- O que eu posso fazer? Lançar espinhos ao invasor? Eu sou um simples cravo, não um super-cravo.
- Seu imprestável!
- Não vem não que a Senhora só faz gritar!
- É o melhor que eu posso fazer.
Começaram a discutir. Então a discussão foi interrompida.
- AAAAHHHHH!!! O inimigo está se aproximando! – Berrou a rosa.
- Deus me dê pernas – implorou o cravo.
- AAHHHH!!! Ele vai nos tirar daqui!
- Cala a boca sua desesperada!
Mas quando viram uma pá se aproximando, os dois gritaram juntos:
- AHHHHHHH!!!
- AHHH!!! Ele me pegou! – Esperneava a rosa ao ser retirada da terra pela pá. – Ele vai me... –Suas palavras foram interrompidas pela ação do inimigo que a colocou entro de um vaso. – Ai, eu não quero ficar nesse vaso!
Logo depois o cravo foi levado para o vaso que estava ao lado, só que ele estava calmo ao contrário dela que começara a chorar.
- Buááá! Eu quero meu canteiro de volta! Buaáá! Esse vaso é muito pequeno para mim!
- Mesmo escapando da morte você ainda reclama. – Retrucou o cravo.
- Cala boca seu insensível!
- Cala você sua rosa mimada!
- Ah, se eu pudesse sair desse vaso eu lhe arrancava as pétalas!
- Eu to morrendo de medo. – falou o cravo em um tom irônico.

continua...


-
Fiz essa historinha quando eu tinha 12, 13 anos por ai.. meio bobinho, mas tô meio sem ter o que postar hehe

5 novidades:

Raíssa Santos disse...

OMG, que coisa engraçada KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Adorei a briga dos dois. Muito engraçada KK Sinto cheiro de clima no ar ;)
Quando tinha 12 anos, ODIAVA escrever. Meus Deus, se pudesse voltar atrás):

Lorena Rocco disse...

Ai que bonitiiinho!
mesmo "bobinho" foi muito meigo. adorei... espero a continuação.

Eraldo Paulino disse...

Minha querida, este é um dos blogs que mais gosto de visitar, mas sempre encontro dificuldades para comentar. Sugiro que você ponha os comentários em uma página a parte, para facilitar. Comentei hoje pelo menos duas vezes aqui, mas não sei se foi. Por segurança, vou te dizer o que disse nos comentários:

Teu blog está cada dia mais bonito. Chega dá gosto entrar aqui.

E quanto ao teu post, tenho certeza que se você não dissesse que fez isso há tempos ninguém ia reparar...

Bjs, querida!

Leticía Gomes disse...

aah, eu ri com os diálogos. ótimo apólogo (se é que tem final moralizante).
lembrou-me de quando era pequena, pintava vasos de barro de cantava o cravo e a rosa com minha mãe.

lury, nunca tinha lido algo seu em prosa, gostei muito. fiquei empolgada para ver como seria.

um beijo.

Luiza disse...

O cravo e a rosa... vivem a brigar, mas posso apostar que se amam!
Doces palavras de uma criança...

Postar um comentário

e ai alguma novidade?


obs: comentem sobre o texto
elogios e críticas são bem vindos, contanto que leiam e mostrem sua opinião.

sigam-me no twitter: @lusampaiiio

 
Design by Pocket