quarta-feira, 26 de maio de 2010


Me deixe aqui, só eu e a solidão.
Não tenha pena de mim, eu não preciso de sua compaixão.
Me acostumei a ser tão só e é tão melhor assim,
Não tenho satisfações para dá, faço o que estou a fim.

Vá embora!Não interrompa meus pensamentos.
O que escrevo há tantas horas não são meus lamentos.
Sou feliz, tenho a mim, não preciso de você.
Então cale a boca, vá procurar a quem encher...

Se sou estranha?Sou sim, não tenho porque esconder.
Metida?Já não sou, só não quero laços fazer.
Não tenho culpa se meu coração se fechou e não quer mais abrir.
Quem está lá, não sai mais.Novas pessoas é o que não posso permitir...

Já não tenho mais saco para relacionamentos manter.
Anti-social ou preguiçosa, os dois eu posso ser.
Mas acho muito mais interessante a minha companhia ter.
Pois ela, diferente das outras, não tenho como perder...


-

Seja contra a alteração do Código Florestal Brasileiro! Qual o Brasil que queremos ser?
Assine a petição e queira um Brasil que visa o futuro!
Ajude o GreenPeace nas suas outras causas, assinem as petições

1 novidades:

Barbara Salvan disse...

Que linda essa postagem...
Achei mt massa a foto e o modo como vc escreveu..
beijos Lury!

Postar um comentário

e ai alguma novidade?


obs: comentem sobre o texto
elogios e críticas são bem vindos, contanto que leiam e mostrem sua opinião.

sigam-me no twitter: @lusampaiiio

 
Design by Pocket